Spaguetti Gambi ao molho de Açafrão (ou Cúrcuma)

Na minha busca por uma vida mais saudável e ingredientes com propriedades anti-cancerígenas, depois de muito desviar o olhar, decidi me render aos poderes da Cúrcuma.

Comprei um sacão (de uns 200 gramas) e comecei a colocar na salada e em várias coisas que como sozinha, além de usá-la na higiene dos dentes como sugeriu a Bela Gil.

E então, recentemente, decidi incluir este tempero maravilhoso na alimentação da família. Mas não fazia a menor idéia de como usar a cúrcuma na hora de cozinhar. Decidi que ia fazer um macarrão com camarão, mas queria fazer um molho de açafrão, como já comemos antes em restaurantes. Mas como usar? Este tempero é super forte e tem um sabor super amargo… por isso eu tinha que saber exatamente a quantidade e como usá-lo. Foi então que, pra variar, recorri ao pinterest.

Encontrei uma receita, que na verdade nem vou postar aqui, por que eu só usei a informação da quantidade e combinação de ingredientes mesmo, e descobri que duas pitadas da cúrcuma são suficientes para dar o sabor e a cor necessários ao prato. Mas descobri também, que o Cominho, que também é um tempero forte e super saudável, vai muito bem junto com a Cúrcuma.

Tratei então de colocar todos os ingredientes juntos e o resultado foi muito bom. Por isso decidi postar a receita aqui.

Vamos lá:

Spaguetti Gambi ao molho de Açafrão

Ingredientes

200 Gramas de Camarões com casca (sem cabeça)

1/3 de um pacote de spaguetti

um punhado de aspargos verders (picados)

3 cogumelos Paris grandes (picados ou fatiados)

meio limão

3 dentes de alho

1 colher de sopa de manteiga

1 colher de sopa de creme de leite

1 colher de chá de amido de milho

sal a gosto

2 pitadas de cúrcuma

1 pitada de cominho

Sal e Pimenta vermelha a gosto

Modo de Preparo

Comece colocando o a água do macarrão para ferver. Não precisa usar óleo na água! Descasque os camarões, e reserve as cascas em uma panela pequena, tempere os camarõoes com sal e o limão. Coloque as cascas para cozinhar com água (o suficiente para cobrir as cascas). Em uma panela grande (de preferencia Wok), frite os camarões na manteiga por 1 minuto de cada lado, retire-os da panela e reserve. Assim que água do macarrão ferver, coloque o spaguetti e acione o timer para 9 minutos. No liquido que restou na panela, frite o alho, acrescente o sal e a pimenta vermelha e em seguida acrescente os aspargos e cogumelos. Deixe-os cozinhar, mexendo sempre,  até que estejam macios. Acrescente então a cúrcuma e o cominho. Neste momento, a água da casca do camarão já deve estar fervendo há algum tempo, e temos aí um caldo de camarão! com uma concha e ajuda de uma peneira, acrescente ao moho que já tem os aspargos e cogumelos, duas conchas deste caldo (A peneira serve para que nenhuma casca seja acrescentada ao molho), adicione também o creme de leite e misture bem.. Enquanto essa mistura cozinha um pouco, misture em uma xícara, o amido de milho a um pouquinho de água fria. Dissolva o amido nesta água e em seguida adicione essa mistura ao molho. Continue mexendo de vez em quando e deixando que o molho depure e engrosse. Quando o tempo de coimento do macarrão terminar, escorra a água e reserve a massa. Quando o molho estiver na consistencia desejada, acresente o macarrão e os camarões. Misture tudo muito bem.

Voi lá 🙂

img_4849

Você também pode colocar outros ingredientes/legumes que te agradem, e o restante do caldo de camarão, você pode congelar e usar em outros pratos como risotos ou sopas.

Anúncios

Yakissoba

Você sabia que dá pra fazer Yakissoba com spaguetti?

Siiiim! dá sim! e Yakissoba é um prato super nutritivo, com vários vegetais e legumes, e você ainda podIMG_3373e escolher se quer fazer com carne, frango, camarão ou mesmo vegetariano.

Eu fiz com camarões. E por isso a receita fica um pouquinho mais demorada. Apenas por que eu gosto de fritar os camarões empanados em amido de milho (assim eles ficam mais crocantes e absorvem melhor o molho) e como eles não podem passar do ponto, ou ficam duros, precisam ser fritos separadamente do resto dos ingredientes. Usar frango ou carne é mais fácil, pois você pode colocar as carnes primeiro, e depois seguir com os legumes, sem se preocupar demais com o tempo de cozimento.IMG_3372

Essa é uma receita que eu já faço há muitos anos… e confesso que não me lembro exatamente onde achei. Eu ainda não tinha feito nenhuma vez aqui na Alemanha, e olha que já estamos aqui há mais de 1 ano!

É super simples e rápida. Não precisa nem cozinhar os legumes antes. E a dica de ouro é: cozinhe o macarrão sem nenhum óleo. Desta forma ele vai absorver melhor o molho. (Isso vale para qualquer macarrão que você vá fazer)

Você também pode fazer esta receita usando macarrão japonês. Basta comprar no mercado o macarrão tipo miojo sem tempero. Já achei este tipo tanto no Brasil quando na Alemanha. A diferença principal é que o macarrão tipo miojo cozinha muito mais rápido. Então é melhor deixar pra cozinha-lo quando o IMG_3375molho já estiver pronto.

Eu costumo começar sempre fervendo a água do macarrão. Até ela ferver, eu já piquei os ingredientes e já iniciei o preparo do molho. Então quando o macarrão fica pronto, eu só jogo ele no molho e pronto. Pra fazer o molho eu uso uma frigideira tipo Wok, é a melhor coisa.

Então vamos lá!

Yakissoba de Camarão (com Spaguetti)

Ingredientes

1/3 de um pacote de spaguetti

150 gramas de camarão limpos e descascadosIMG_3376

1/2 ramo de brócolis (em pedaços pequenos)

1 cenoura pequena (em fatias finas)

1 abobrinha pequena (em pedaços pequenos)

4 cogumelos paris (fatiados)

1 cebola grande (em pétalas)

1 pedaço de gengibre (fatiado)

3 colheres de sopa de óleo vegetal

1/2 xícara de molho shoyu

3 colheres de sopa de amido de milho

pimenta vermelha seca a gosto

1 cebolinha (picada)IMG_3377

Modo de Preparo

Comece empanando os camarões com o amido de milho (tire o excesso de água, seque com um papel toalha, polvilhe os amido nos camarões em uma tigela, e chacoalhe a tigela até que todos os camarões estejam cobertos de amido). Reserve a tigela com o resto de amido. Em uma frigideira Wok aqueça o óleo, e frite os camarões rapidamente dos dois lados, até que eles fiquem rosados. Retire-os da panela e reserve. Na mesma panela, aqueça um pouco mais de óleo, frite o gengibre, até sentir o aroma, acrescente a cebola, até que fiquem douradas. Acrescente o brócoli. Frite por alguns minutos, mexendo sempre. Acrescente a cenoura e abobrinha até ficarem macias, e em seguida os cogumelos. Abaixe o fogo. Tempere com a pimenta, e acrescente o shoyu. Na vasilha com o restante do amido de milho, coloque duas xícaras de água. (você pode usar a água do macarrão – ela também está rica com o amido do macarrão e vai ajudar a engrossar o molho). Misture em e jogue esta água ma mistura. Mexa bem e aguarde até que o molho engrosse um pouco. Acrescente os camarões já fritos, escorra o spaguetti e acrescente-o ao molho. Desligue o fogo e finalize com a cebolinha picada.

Voi lá 😉

IMG_3379

Batatas Gratinadas

Nada como um prato único na hora do jantar… sujar só um pirex, tudo no mesmo recipiente, pá pum! IMG_2928

Eu costumo fazer gratinados com macarrão..mas as vezes uma batatinha faz falta, né?

Essa maneira de fazer as batatas foi uma agradável surpresa em um destes dias que você resolve pedir comida em casa, quer comer algo um pouco mais saudável e acaba pedindo a única opção que tem brócolis rs… Acabei por descobrir que é um prato bastante comum nos cardápios de entrega de restaurantes por aqui.. meio que como um coringa… não está afins nem de pizza e nem de macarrão? peça um Gratin!

Pois bem.. a família aprovou o prato e eu tratei de inventar uma versão minha.

IMG_2929Da primeira vez que eu fiz, eu caí na besteira de achar que poderia colocar os legumes crús no forno, já com todos os ingredientes.. mas o queijo gratinou logo e as batatas não ficaram cozidas o suficiente.. então, eu cheguei a conclusão que não dá pra ser tão fácil assim, por mais fácil que seja! E decidi que preciso cozinhas, ao menos as batatas e os brócolis, antes de colocar a mistura no forno.

Outra coisa que fiz diferente desta vez, foi que incluí queijo Feta na mistura. E garanti a aprovação do marido 😉 (segundo ele qualquer coisa que leva queijo feta fica gostosa). E afinal, você pode mesmo colocar o que bem entender neste prato.. desde que você goste, e que você cozinhe antes se o ingrediente precisar de mais tempo pra IMG_2930cozinhar 😉

E aí vai a receita:

Batatas Gratinadas

Ingredientes

4 batatas médias

4 “árvores” de Brócolis

4 cogumelos cortados

2 colheres de sopa de bacon picado

1/2 xícara de queijo Feta em IMG_2931pedaços

1 copo de Creme Fraiche

1 e 1/2 xícara de mussarela ralada

salsinha, sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

IMG_2932Cozinhe as batatas e o brócolis (de preferência no vapor) até ficarem al dente. Retire o excesso de água, e coloque em um pirex, cortados em pedaços pequenos, junto com os cogumelos, o bacon e o queijo Feta. Tempere, despeje o Creme Fraiche e misture bem até que todos os pedaços dos legumes estejam cobertos. Cubra tudo com o queijo mussarela. Leve ao forno 180° por 10 minutos, e use a função gratinar por mais 5 a 10 minutos (até que o queijo esteja gratinado). Sirva ainda quente.

IMG_2934

Fusilli à minha moda (com camarão e brócolis)

O ingrediente que eu mais gosto de preparar para o jantar é macarrão. Com molho vermelho, molho branco, sem molho, ao alho e óleo, “tipo” Yakissoba… Dá pra colocar tudo o que a gente pode imaginar e ainda servir em uma única panela. IMG_2405Eu adoro e os meninos também. O melhor de tudo é poder usar legumes e coisas gostosas e saudáveis junto com ele.

Quando pensei no título desse post fiquei confusa, por que o macarrão que eu ia apresentar pra vocês foi inventado no momento em que ele foi feito com os ingredientes que eu tinha na geladeira… então ele não tem um nome.. mas a minha moda também pode ser qualquer coisa, já que se eu tivesse outros ingredientes na geladeira, ele ainda teria sido à minha moda.. 🙂

O melhor do macarrão é isso: você pode servi-lo com qualquer coisa. Com carne, com frango, com peixe, com frutos do mar, com bacon, com legumes, só com molho…. E ainda pode incluir quase tudo o que tiver na geladeira.. brócolis, vagem, aspargos, cenoura, tomate, cogumelos, cebola, alho, gengibre, azeitonas, etc etc etc.. e finalizar com o molho que quiser.. Molho de tomate, creme de leite, molho branco, molho de queijo, ou até sem molho.

Eu sempre acabo fazendo macarrão para o jantar pelo menos umas 3 vezes na semana… a minha única ressalva é que o pequeno tenha comido macarrão na escola, aí eu prefiro que ele coma algo mais nutritivo a noite, de preferência com mais legumes, batatas, etc…

IMG_2403As vezes eu uso molho de tomate pronto, outras uso só um pouco de extrato de tomate e deixo aquele gostinho de tomate mas sem muito molho, outras uso creme de leite (nunca gostei do tradicional molho branco com leite, manteiga e maisena/farinha de trigo…), as vezes uso molho shoyu e dou uma engrossada com um pouco de água e maisena pra ficar “tipo Yakissoba”.. as vezes termino no forno com bastante queijo pra gratinar… as opções são infinitas e isso é o que eu mais gosto em fazer macarrão. Aliás aqui na Alemanha até o macarrão pode ser orgânico.. adoro!

A única grande diferença entre fazer o macarrão com um ou outro ingrediente, é o momento em que você coloca certo ingrediente na panela… por exemplo: frango e carne precisam ser um dos primeiros a serem fritos/cozidos pois levam mais tempo, já o camarão tem que ser o último, pois ele fica duro se ficar mais do que 5 minutos no calor.

Ontem eu tirei um pacotinho de camarão do freezer (camarão descongela super rápido e é uma ótima opção para aquele IMG_2404dia que eu esqueci de tirar algo do freezer a tempo de estar descongelado pra fazer – eu não gosto muito de usar o microondas pra descongelar), tinha tomatinhos cereja, brócolis, alho-poró e cogumelos na geladeira.. e aí vai a receita do que eu fiz:

Fusilli à minha moda (2 pessoas)

Ingredientes

250g/1\2 pacote de macarrão tipo fusilli/parafuso

1/2 ramo de Brócolis japonês picado, sem o talo*.

100g de camarões

5 cogumelos médios fatiados

7 tomates cerejas cortados na metade

4 dentes de alho fatiados

1/2 talo de alho poró fatiado

1 copo de Creme fraiche (ou creme de leite)

1/2 limão

sal e pimenta a gosto

queijo ralado

IMG_2417* Eu gosto do brócolis mais durinho, por isso, eu não cozinho antes, eu apenas dou um choque com água fervente nele por uns 5 minutos. Se você gosta do brócolis mais molinho, inicie o preparo do macarrão com ele já cozido.

Modo de Preparo

Tempere os camarões com 1/4 de limão e sal a gosto.

Cozinhe o macarrão conforme as instruções do pacote.

Enquanto a água ferve e o macarrão cozinha, inicie o preparo da “mistura”.

Em uma panela grande (de preferência tipo Wok), aqueça 2 colheres de azeite. Frite o alho, em seguida coloque o alho poró, frite por mais uns 3 minutos. Acrescente o brócolis, em seguida os cogumelos e então os tomates. Tempere a mistura com sal, pimenta e o restante do limão. Quando todos os ingredientes já estiverem macios, abaixe o fogo e acrescente então os camarões, logo em seguida acrescente o macarrão já cozido e escorrido, misture tudo muito bem, acrescente o creme fraiche, desligue o fogo e continue misturando até que o macarrão esteja todo coberto em creme fraiche. Tempere com queijo ralado e misture um pouco mais.

Sirva imediatamente.

IMG_2411

Escondidinho de carne moída e batata doce

Há 3 semanas que não recebemos a Grüne Kiste por causa das festas de final de ano. Como eu sempre recebo às quintas-feiras e neste ano tanto o dia do Natal como o 1° de Janeiro caíram em uma quinta-feira, nada de Grüne Kiste pra gente 😦

Isso é uma das coisas que sinto bastante a diferença entre Brasil e Alemanha. Aqui, o descanso vem antes do serviço. Domingos e feriados você não vai encontrar nenhuma loja aberta. No máximo restaurantes (nem todos) e as lojas na Estação central de trem. Não existe mercado 24 horas (pelo menos não aqui em Hamburgo). Faltou um ovo na receita do almoço de domingo? ou você tem intimidade o suficiente pra pedir pra vizinha, ou vai ter que fazer sem o ovo mesmo. Eu acho legal que existe esta preocupação com o sagrado descanso, mas as vezes eu sinto falta de um mercado 24 horas ou de um prestador de serviços se virar nos 30 pra te atender durante as festas… Enfim, isso quer dizer que passamos 3 semanas sem produtos orgânicos, fresquinhos e a minha escolha, e tivemos que gerenciar a logística para abastecer a casa de forma que não precisássemos de nada durante os dias que todo o comércio estaria fechado (o que aqui, significa dias 24, 25 E 26 de dezembro + dias 31 e 1°). E aí, ontem foi quarta-feira, eu passei o início da semana tentando colocar a casa de volta em seu estado de limpeza anterior às férias e não fui ao mercado e quando decidi pensar no que fazer para o jantar, a oferta de coisas na geladeira e no freezer estava escassa. Tinha batata doce, tinha queijo, tinha carne moída congelada… Eu já tinha feito um escondidinho que foi aprovado pela família mas tinha feito com batatas “comuns” e então decidi tentar fazer com a batata doce.

O escondidinho é basicamente feito com uma carne refogada (sim, normalmente com carne seca) e um purê de alguma leguminosa (sim, normalmente mandioca), mas como já deve ser óbvio carne seca e mandioca são duas coisas que eu não encontro com facilidade aqui na Alemanha. Mas a verdade é que você pode fazer um escondidinho com qualquer proteína e com qualquer leguminosa, desde que você consiga fazer um refogado com a proteína e um purê com a leguminosa. Aí vai uma lista de coisas que você pode adaptar para fazer o escondidinho:

Proteína:

  • Carne Seca
  • Carne Moída
  • Frango
  • Camarão
  • Proteína de Soja

(hummm.. será que dá pra fazer com peixe? boa pergunta… acho que com bacalhau deve ficar uma delícia!)

Leguminosa:

  • Batata
  • Batata doce
  • Mandioca
  • Mandioquinha (batata baroa)
  • Abóbora
  • Cenoura

(se bobear dá até pra fazer com um destes nabos que tem por aqui mas que ainda não tive coragem de experimentar)

Então, o que tinha na geladeira ontem era batata doce e carne moída. Inclusive eu fiquei brava comigo mesma por que congelei a porção de carne moída inteira quando cheguei do mercado da última vez e agora vou ter que fazer carne moída hoje de novo… tinha muito, ia sobrar.. acabei descongelando e guardando metade da porção.. como não posso congelar de novo, tenho 24 horas pra usar em outra coisa.

Eu também tinha mais alguns cogumelos paris na geladeira e como hoje vão chegar mais cogumelos frescos na Grüne Kiste, resolvi fazer um acompanhamento de cogumelos recheados.

Então aí vão as receitas (para 3 pessoas):

Escondidinho de carne moída e batata doceIMG_2299

para a carne moída

Ingredientes

200g de carne moída

meia cebola pequena picada

2 dentes de alho picados

azeitonas picadas a gosto

2 colheres de sopa de extrato de tomate

1/2 tablete de caldo de carne*

1 copo de água

1/2 colher de óleo vegetal ou azeite

sal a gosto

Modo de preparo

Em uma panela média refogue a cebola, o alho e as azeitonas com o óleo/azeite e um pouco de sal. Quando estiver bem fritinho, abaixe o fogo e acrescente a carne moída e frite até ela estar toda cozida. Acresente o extrato de tomate e água, misture bem e deixe a água evaporar um pouco até que a carne fique cremosa.

Para o purê de batata doce

Ingredientes

uma batata doce grande

1 colher de sopa de manteiga

2 colheres de sopa de leite

sal a gosto

queijo parmesão ralado a gosto

(você também vai precisar de 100g de queijo mussarela ralado ou em fatias para montar o prato)

Modo de Preparo

Cozinhe a batata já descascada e cortada em pedaços menores até que ela fique macia. (Eu costumo usar uma panela de vapor para fazer isso. Cozinhar os legumes no vapor ajuda a manter as vitaminas no legume pois ela não se perde na água. Eu tenho uma panela de arroz oriental que eu costumo usar para cozinhar todos os legumes. Mas o cozimento no vapor pode ser feito com qualquer tipo de panela de vapor e até uma espagueteira – se você for cozinhar na água mesmo, considere então cozinhar inteira e com a casca.. vai levar mais tempo pra cozinhar e dar um pouco mais de trabalho pra esperar esfriar então descascar mas ao menos ela não vai perder tantas vitaminas na água). Amasse bem a batata misturando-a com a manteiga e o leite até formar um purê cremoso e grossinho (você pode amassar a batata usando um espremedor de batatas ou um amassador simples – pode até fazer isso com um garfo se não tiver outra coisa – mas se usar o amassador ou o garfo, faça-o em uma vasilha plástica ou de vidro. O amassador/garfo de metal na panela de metal/tefal/alumínio vai arranhar a sua panela e além de estraga-la vai deixar resíduos de metal/tefal no seu purê). Tempere com o sal e o queijo ralado.

Para a montagem do escondidinho

Use metade do purê de batata doce para cobrir o fundo de um pirex pequeno. Faça uma camada de queijo mussarela em seguida. Na próxima camada cubra o prato com a carne moída. Em seguida, cubra a carne moída com o restante do purê de batata doce. E finalmente uma última camada de queijo mussarela. Polvilhe com queijo ralado.

Coloque o escondidinho no forno alto por 5 minutos (se o seu forno for elétrico e você tiver a opção de assar só por cima utilize esta opçãfornoo) para gratinar.

Cogumelos recheados

Ingredientes

6 cogumelos paris grandesIMG_2301

azeitona picada

queijo mussarela ralado (ou qualquer outro queijo de sua preferência – como eu tinha um pouco de Gouda e Gruyère que sobraram do Natal, foi o que eu usei)

Modo de Preparo

Em uma assadeira pequena ajeite os cogumelos deitados de cabeça para baixo sem o talo (retire os talos delicadamentes com as mãos de forma a deixar um “buraco” dentro do cogumelo). Coloque um pouco de azeitona dentro de cada cogumelo, em seguida preencha o restante do espaço com queijo até cobri-los completamente (separadamente).

Asse em forno médio/alto por 10 minutos.

(eu coloquei o cogumelo no forno no modo normal para assar os primeiros 5 minutos, e nos 5 minutos restantes coloquei o escondidinho junto aumentando um pouco a temperatura e mudando o forno para gratinar – assim os dois pratos ficaram prontos juntos)

*sobre o caldo de carne e outros caldos industrializados: eu não gosto de usar este tipo de artifício na cozinha, pois estes caldos costumam ter muito sal e sódio, massss… as vezes eles dão um gostinho a mais em alguns pratos e eu uso esporadicamente com bastante parcimônia (por isso apenas 1/2 tablete aqui). Para melhorar a minha consciência, eu costumo comprar os meus caldos no Alnatura, que é um mercadinho de produtos naturais e orgânicos que tem aqui em Hamburgo (e em outros lugares da Alemanha). Mas também costumo fazer o meu próprio caldo de camarão e legumes. Em outro post conto como faço.

Estrogonofe de Frango

Hoje de manhã tirei do freezer um pacotinho de filézinhos de frango pensando em fazer um macarrão para o jantar. Eu sempre compro frango (sassami, peito, coxas ou asas) e logo que chego em casa separo em porções menores e congelo. Assim quando decido o que fazer já tenho a porção com a quantidade exata, e não corro o risco de deixar nada estragaIMG_2279r na geladeira. Acontece que o marido avisou que tinha uma reunião e ia chegar mais tarde, o que significa que eu teria que fazer o jantar com o pequeno junto, e ele ainda não brinca sozinho por mais do que uns 5 minutos… Por isso acabei decidindo fazer o prato preferido deles, que na verdade eu faço mesmo quando eu estou sem imaginação, sem legumes na geladeira, com preguiça ou com pressa: estrogonofe 🙂

Estrogonofe é um prato que faço em 25 minutos contados no relógio. Ainda mais agora que faço a batata frita na Air Fryer… e faço de olhos fechados… de tantas vezes que já fiz na vida… rs

A minha parte preferida de fazer estrogonofe aqui na Alemanha é a oferta abundante de cogumelos frescos. Eu nunca fui fan dos champinhons em conserva que é o que normalmente usamos no Brasil, mas era o que tinha e eu acabava até usando bastante (tanto pro estrogonofe quanto pra outras receitas) mas aqui na Alemanha SEMPRE tenho champinhons IMG_2278frescos na geladeira. Primeiro por que ele até dura bastante tempo, segundo por que é simplesmente uma delícia…

Essa foi a primeira adaptação do meu Estrogonofe aqui na Alemanha. A segunda foi o arroz… Eu acho que faço arroz desde que tinha uns 7 anos… aprendi a refogar o arroz, depois me ensinaram a ferver a água primeiro, mas sempre deixei a água secar como boa brazuca que sou (e odeio arroz parabolizado!). Quando morei na Noruega e os vi fazendo arroz como fazemos macarrão (escorrendo a água depois de contado o tempo do cozimento) eu achei graça e fiz piada do método por muitos anos. Na IMG_2281Dinamarca nosso fogão também era a gás então nunca questionei o meu bom e velho método de secar a água, até bem recentemente… Aqui nós temos um fogão elétrico, super modernoso, e desde que comecei a fazer arroz aqui, seja o tipo que for (jasmim, basmati, etc) ele sempre empapa… se tento ajustar a quantidade de água, fica duro, coloco mais, empapa.. um horror.. e depois de inúmeras tentativas, mordi a língua e passei a fazer o arroz da forma que aprendi na Noruega… refogo a cebola e o alho, o arroz em seguida, coloco bastante água, conto 10 minutos após a água começar a ferver (sem baixar o fogo) e escorro o excesso de água.. voi lá, arroz no ponto! E agora que achei o jeito só compro o Basmati, que é uma delícia!

IMG_2282A batata frita eu já não frito há muuuuitos anos… acho que desde a minha estadia na Noruega também (lá se vão 15 anos!). Antes da Air Fryer eu fazia a batata congelada no forno com o back papier/cookie sheet (taí uma coisa que nunca vi no Brasil e que é uma benção! é um papel manteiga que você usa na forma pra fazer biscoitos sem precisar untar a forma – eu uso até pra fazer pão!) depois de uns 20 minutos a 200 graus ela fica bem gostosa. Não é a mesma coisa que a frita… mas quebra o galho.. Já a Air Fryer consegue deixa-la com gostinho de batata frita no óleo, só que sem óleo em 8 minutos!

E o estrogonofe, além da adaptação do champinhom tem a questão do creme de leite… Aqui não vende creme de leitIMG_2283e da mesma forma que no Brasil. Na verdade existe uma variedade tão grande de opções que eu já errei algumas vezes na escolha… no início eu usava o sahne 21% mas uma vez comprei outra marca e o creme era muito mais ralo.. ficou horrível.. aí passei a comprar o Créme Fraiche (como já fazia na Dinamarca) e foi a melhor coisa que fiz. Ele é bem grossinho como o nosso creme de leite só que sem o soro e como ele é fresco, ele não coalha.Pode ferver a vontade, fica perfeito!

Eu refogo um pouco de cebola e alho, frito o frango picado em seguida e acrescento os cogumelos picados. Depois de tudo frito coloco catchup e o creme de leite. A quantidade de Catchup eu vou adaptando até conseguir a cor que eu quero no molho.

Mais duas dicas que aprendi e que são ótimas:

Eu uso o espremedor de alho e espremo o alho sem descascar. Coloco o dente de alho inteiro e espremo. Sai só o alho espremido, fica só a casca dentro. Dica do Jamie Oliver 🙂

Quando frito a cebola no refogado, sempre coloco um pouco de sal antes de fritar, o sal impede a cebola de queimar e ficar preta/marrom logo. Dica da Nigella 🙂

IMG_2284Receita (quantidades para 2 pessoas)

Para o Estrogonofe:

Ingredientes

6 filezinhos tipo Sassami de frango (ou 1 filé de peito) picados

meia cebola picada

2 dentes de alho picados/espremidos

1 lata de creme de leite/creme fraiche

6 cogumelos tipo paris fatiados

1 colher de sopa de óleo vegetal

Catchup a gosto

Sal a gosto

Modo de fazer

Aqueça o óleo, acrescente a cebola, o alho e um pouco de sal. Deixe fritar até que a cebola esteja transparente. Acrescente o frango picado (temperado com um pouco de sal), deixe fritar até estar levemente dourado mexendo sempre. Acrescente então os cogumelos e quando já estiverem amolecidos, acrescente um pouco de Catchup. Abaixe o fogo, acrescente o creme de leite (se estiver usando creme de leite em lata/caixinha, deixe o fogo bem baixo e não deixe ferver) e vá acrescentando catchup até chegar na cor desejada, mexendo sempre.

Para o arroz (aqui eu explico como faço o arroz no fogão elétrico para que ele não fique empapado):

Ingredientes

Meia xícara de arroz branco, basmati ou jasmim

1 quarto de cebola picada

1 dente de alho picado

1/2 litro de água

1/2 colher de óleo vegetal ou azeite

sal a gosto

Modo de fazer

Aqueça o óleo em uma panela pequena, acrescente a cebola e o alho com um pouco de sal e frite até estarem “transparentes”. Acrescente a água e quando a água ferver acrescente o arroz e mais um pouco de sal. Deixe o arroz cozinhar por 10 minutos em fogo alto e então escorra a água do arroz utilizando uma peneira ou escorredor de macarrão fino.