Hamburguer de Peru

Há algum tempo comecei a mudar um pouco a alimentação da família, e uma das mudanças que fiz, foi diminuir o consumo de carne vermelha. Quando ainda estávamos no Brasil, comecei a usar PVT (Proteína vegetal texturizada) no lugar da carne moída, mas com a questão dos trangênicos e da quantidade de hormônios encontrada na soja, nunca investi muito tempo em testar receitas com esta carne.

Aqui na Alemanha eu percebi que é muito fácil encontrar carne de peru IMG_3977moída, e então comecei a fazer algumas receitas usando esta carne, como lasagna, escondidinho, almôndegas, etc. A opção foi super aprovada aqui em casa. A carne de perú é super macia, tem um sabor suave, e fica super gostosa se bem temperadinha, além de nem dar pra perceber a diferença.

E então, quando meu pequeno ficou maiorzinho e eu achei que já dava pra apresentar um Junk Food pra ele, decidi tentar fazer hamburgueres com esta mesma carne moída de peru. E o resultado foi: Sucesso!

Eu já fiz esta receita algumas vezes (inclusive vou repeti-la hoje) e garanto IMG_3980que ela fica deliciosa, feita no forno ou na frigideira. Mas, claro, no forno é mais saudável, já que não precisa de mais gordura 😉 A fotos são da minha primeira tentativa, e como não tinha certeza se ia ficar bom no forno, fiz na frigideira (fritei no azeite, mas você também pode usar manteiga ou, se quiser uma opção ainda mais saudável, óleo de côco).

Para acompanhar, eu fiz as batatas doces fritas que postei aqui.

Então aí vai a receita:

Hambúrguer de PeruIMG_3981

Ingredientes

250g de carne de peru moída

1 ovo (crú)

2 colheres de sopa de farinha de rosca (ou o suficiente para dar liga)

1 cogumelo paris picadinho

6 azeitonas pretas picadas

1 alho espremido ou picado.

sal, pimenta, orégano a gosto

azeite para fritar (caso você decida fazer usar a frigideira)

Papel Vegetal

Modo de PreparoIMG_3982

Em uma tigela média misture a carne, o ovo, o cogumelo, as azeitonas, o alho e os temperos. Acrescente a farinha de rosca aos poucos, até que a mistura forme uma massa homogênea e maleável (que você consiga formar bolinhas sem grudar demais nas mãos). Se necessário, use mais farinha do que a receita recomenda.

Com as mãos molhadas, forme bolinhas com a massa e com a ajuda de uma colher (opcional) amasse a bolinha no papel vegetal, chegando à forma circular de um hamburguer. Aqui em casa, essa quantidade de ingredientes rende 4 hamburgueres.

Na frigideira

Aqueça o azeite na frigideira e frite cada hamburguer (retirando do papel IMG_3985vegetal) por cerca de 3 minutos de cada lado. Ao final, acrescente o queijo por cima do hamburguer, desligue o fogo, e tampe a frigideira para abafar o calor e derreter o queijo.

No Forno

Pré-aqueça o forno a 180°C. Ao formar os hamburgueres no papel vegetal, faça isso já em cima da assadeira onde os mesmos serão preparados. Acomode-os lado a lado com cerca de 2 cm de distância entre eles. Asse por cerca de 20 minutos, virando-os na metade do tempo, ou até que estejam dourados. Ao final, acrescente o queijo por cima, desligue o forno, e coloque-os de vola, no forno desligado, para que o quejo derreta com o calor.

Cebola e Cogumelos

Para acompanhar o hamburguer, eu costumo preparar um refogado de Cebola e Cogumelos. Eu faço isso na frigideira mesmo, com a cebola cortada em rodelas e os cogumelos fatiados. Aqueço um pouco o azeite, frito as cebolas e os cogumelos até que estejam macios (em torno de 5 minutos) e finalizo com um pouco de shoyu.

Bom Apetite!

IMG_3986

Almôndegas Recheadas

E aí que ontem tive que pensar em algo pra fazer com o resto de carne moída que tinha na geladeira… A Grüne Kiste chegou, mas não tinha nada que combinasse muito com carne moída… pensei em fazer um macarrão a bolonhesa, pensei em fazer hambúrgueres.. e acabei decidindo por fazer almôndegas. Eu nunca tinha feito almôndegas mas sabia que não devia ser nenhum bicho de 7 cabeças..

Fiz uma busca no tudogostoso.com.br e achei algumas receitas de almôndegas com ingredientes que eu tinha em casa, com fotos apetitosas e comentários positivos 🙂 Gostei de uma receita específica mas também gostei da ideia de recheá-las com queijo, o que aparecia em um outra receita. Então adaptei a receita ao nosso gosto 🙂IMG_2303

A receita original que usei como base você pode encontrar aqui.

O que eu mais achei legal na minha navegação pelas receitas disponíveis, foi descobrir que dá pra fazer almôndegas com aveia. Como eu tinha farinha de rosca em casa (que eu mesma fiz, pois ainda não descobri como comprar isso aqui na Alemanha) eu usei essa farinha mesmo, mas bom saber que posso usar aveia também… e se dá pra fazer almôndega, também dá pra fazer hambúrguer 🙂

Eu também não tinha 1/2 kilo de carne pra fazer (afinal eu tinha usado metade da carne pro escondidinho) e nem queria, pois aqui em casa somos 2 pessoas e 1/2… e eu odeio sobra de comida 🙂 Eu usei 200g de carne moída e deu pra fazer 10 almôndegas. Pra 2 pessoas e 1/2 foi mais do que suficiente.

IMG_2304Pois então, quando o marido chegou, perguntei se ele preferia as almôndegas com molho de tomate com macarrão ou com molho “tipo madeira” com batatas e ele preferiu a primeira opção. Então o molho “tipo madeira” vai ficar pra uma próxima.

Eu ainda não cheguei no nível master de cozinha a ponto de fazer o meu próprio molho de tomate, ok? eu já poderia ter tentado… mas confesso que tenho um pouco de preguiça… Eu até já dei pin em algumas receitas de molho caseiro no Pinterest.. quem sabe o Blog não me dá uma motivada de tentar em breve? Normalmente eu dou uma incrementada no molho industrializado, acrescento uma cebola picada ou azeitonas, mas ontem ele ficou exatamente do jeito que saiu do vidro.

Você pode até pensar que deve dar o maior trabalhão, ter que enrolar as almôndegas e tal… mas na verdade ficou tudo pronto em 45 minutos. Claro, que se eu tivesse feito o molho caseiro, teria demorado mais.

Depois eu fiquei pensando, que justamente na primeira semana do blog, eu só fiz “comfort food” rs… essa semana o cardápio não foi lá dos mais saudáveis, eu confesso. Vou me esforçar mais no futuro 😛

Então aí vai a minha receita:

Almôndegas Recheadas (para 2 pessoas)

Ingredientes

200g de carne moída (eu encontro no mercado aqui uma opção light, com menos gordura)

1 ovo

3 colheres de farinha de rosca*

1 colher de azeite

2 dentes de alho amassados

3 folhas de manjericão fresco (ou manjericão seco a gosto)

sal a gosto

pimenta vermelha seca a gosto

50g de mussarela ralada

1 vidro do seu molho de tomate pronto preferido

Modo de Preparo

Em uma tigela misture a carne, o ovo,o azeite, o alho e os temperos. Misture tudo muito bem e por último acrescente a farinha de rosca* aos poucos até chegar em uma consistência de massa. Abra, nas mãos, uma quantidade dessa “massa” para formar uma bolinha, coloque um pouco do queijo dentro, e feche em forma de bola. As duas primeiras bolinhas me deram um pouco de trabalho, mas logo peguei o jeito 😉

As almôndegas devem ser levemente fritas antes de serem colocadas no molho. Eu usei a Air Fryer (7 minutos a 200°C), mas você também pode usar uma frigideira com um pouco de óleo ou azeite. Ou, você também pode fazer no forno (o que é mais saudável) você precisará coloca-las em uma assadeira com papel vegetal, no forno a 180°C por uns 30 a 45 minutos (virar na metade do tempo). Como você pode ver pelas fotos, o queijo tentou fugir das almôndegas (risos) mas não o suficiente a ponto de elas não ficarem deliciosamente recheadas 😉

Enquanto frita as almôndegas, aqueça o molho de tomate em uma panela média. Eu, normalmente acrescento um pouco de água (1/2 medida do próprio vidro do molho já basta) e deixo o molho ferver e apurar um pouco. Quando o molho estiver fervendo, abaixe o fogo, acrescente as almôndegas já fritas, deixe cozinhar por alguns minutinhos.

Eu tentei fazer apenas 1/2 vidro de molho, achei que seria suficiente, mas o marido gosta do macarrão mais molhadinho, então acabou esquentando o restante do molho depois. Nada que não se possa adaptar ao longo do caminho 😉

IMG_2306

* se você também não sabe comprar farinha de rosca fora do Brasil, saiba que é muito fácil de fazer! basta torrar qualquer pão branco velho que você tenha em casa, e depois bater no liquidificador ou em um processador até as torradas virarem pó!

Escondidinho de carne moída e batata doce

Há 3 semanas que não recebemos a Grüne Kiste por causa das festas de final de ano. Como eu sempre recebo às quintas-feiras e neste ano tanto o dia do Natal como o 1° de Janeiro caíram em uma quinta-feira, nada de Grüne Kiste pra gente 😦

Isso é uma das coisas que sinto bastante a diferença entre Brasil e Alemanha. Aqui, o descanso vem antes do serviço. Domingos e feriados você não vai encontrar nenhuma loja aberta. No máximo restaurantes (nem todos) e as lojas na Estação central de trem. Não existe mercado 24 horas (pelo menos não aqui em Hamburgo). Faltou um ovo na receita do almoço de domingo? ou você tem intimidade o suficiente pra pedir pra vizinha, ou vai ter que fazer sem o ovo mesmo. Eu acho legal que existe esta preocupação com o sagrado descanso, mas as vezes eu sinto falta de um mercado 24 horas ou de um prestador de serviços se virar nos 30 pra te atender durante as festas… Enfim, isso quer dizer que passamos 3 semanas sem produtos orgânicos, fresquinhos e a minha escolha, e tivemos que gerenciar a logística para abastecer a casa de forma que não precisássemos de nada durante os dias que todo o comércio estaria fechado (o que aqui, significa dias 24, 25 E 26 de dezembro + dias 31 e 1°). E aí, ontem foi quarta-feira, eu passei o início da semana tentando colocar a casa de volta em seu estado de limpeza anterior às férias e não fui ao mercado e quando decidi pensar no que fazer para o jantar, a oferta de coisas na geladeira e no freezer estava escassa. Tinha batata doce, tinha queijo, tinha carne moída congelada… Eu já tinha feito um escondidinho que foi aprovado pela família mas tinha feito com batatas “comuns” e então decidi tentar fazer com a batata doce.

O escondidinho é basicamente feito com uma carne refogada (sim, normalmente com carne seca) e um purê de alguma leguminosa (sim, normalmente mandioca), mas como já deve ser óbvio carne seca e mandioca são duas coisas que eu não encontro com facilidade aqui na Alemanha. Mas a verdade é que você pode fazer um escondidinho com qualquer proteína e com qualquer leguminosa, desde que você consiga fazer um refogado com a proteína e um purê com a leguminosa. Aí vai uma lista de coisas que você pode adaptar para fazer o escondidinho:

Proteína:

  • Carne Seca
  • Carne Moída
  • Frango
  • Camarão
  • Proteína de Soja

(hummm.. será que dá pra fazer com peixe? boa pergunta… acho que com bacalhau deve ficar uma delícia!)

Leguminosa:

  • Batata
  • Batata doce
  • Mandioca
  • Mandioquinha (batata baroa)
  • Abóbora
  • Cenoura

(se bobear dá até pra fazer com um destes nabos que tem por aqui mas que ainda não tive coragem de experimentar)

Então, o que tinha na geladeira ontem era batata doce e carne moída. Inclusive eu fiquei brava comigo mesma por que congelei a porção de carne moída inteira quando cheguei do mercado da última vez e agora vou ter que fazer carne moída hoje de novo… tinha muito, ia sobrar.. acabei descongelando e guardando metade da porção.. como não posso congelar de novo, tenho 24 horas pra usar em outra coisa.

Eu também tinha mais alguns cogumelos paris na geladeira e como hoje vão chegar mais cogumelos frescos na Grüne Kiste, resolvi fazer um acompanhamento de cogumelos recheados.

Então aí vão as receitas (para 3 pessoas):

Escondidinho de carne moída e batata doceIMG_2299

para a carne moída

Ingredientes

200g de carne moída

meia cebola pequena picada

2 dentes de alho picados

azeitonas picadas a gosto

2 colheres de sopa de extrato de tomate

1/2 tablete de caldo de carne*

1 copo de água

1/2 colher de óleo vegetal ou azeite

sal a gosto

Modo de preparo

Em uma panela média refogue a cebola, o alho e as azeitonas com o óleo/azeite e um pouco de sal. Quando estiver bem fritinho, abaixe o fogo e acrescente a carne moída e frite até ela estar toda cozida. Acresente o extrato de tomate e água, misture bem e deixe a água evaporar um pouco até que a carne fique cremosa.

Para o purê de batata doce

Ingredientes

uma batata doce grande

1 colher de sopa de manteiga

2 colheres de sopa de leite

sal a gosto

queijo parmesão ralado a gosto

(você também vai precisar de 100g de queijo mussarela ralado ou em fatias para montar o prato)

Modo de Preparo

Cozinhe a batata já descascada e cortada em pedaços menores até que ela fique macia. (Eu costumo usar uma panela de vapor para fazer isso. Cozinhar os legumes no vapor ajuda a manter as vitaminas no legume pois ela não se perde na água. Eu tenho uma panela de arroz oriental que eu costumo usar para cozinhar todos os legumes. Mas o cozimento no vapor pode ser feito com qualquer tipo de panela de vapor e até uma espagueteira – se você for cozinhar na água mesmo, considere então cozinhar inteira e com a casca.. vai levar mais tempo pra cozinhar e dar um pouco mais de trabalho pra esperar esfriar então descascar mas ao menos ela não vai perder tantas vitaminas na água). Amasse bem a batata misturando-a com a manteiga e o leite até formar um purê cremoso e grossinho (você pode amassar a batata usando um espremedor de batatas ou um amassador simples – pode até fazer isso com um garfo se não tiver outra coisa – mas se usar o amassador ou o garfo, faça-o em uma vasilha plástica ou de vidro. O amassador/garfo de metal na panela de metal/tefal/alumínio vai arranhar a sua panela e além de estraga-la vai deixar resíduos de metal/tefal no seu purê). Tempere com o sal e o queijo ralado.

Para a montagem do escondidinho

Use metade do purê de batata doce para cobrir o fundo de um pirex pequeno. Faça uma camada de queijo mussarela em seguida. Na próxima camada cubra o prato com a carne moída. Em seguida, cubra a carne moída com o restante do purê de batata doce. E finalmente uma última camada de queijo mussarela. Polvilhe com queijo ralado.

Coloque o escondidinho no forno alto por 5 minutos (se o seu forno for elétrico e você tiver a opção de assar só por cima utilize esta opçãfornoo) para gratinar.

Cogumelos recheados

Ingredientes

6 cogumelos paris grandesIMG_2301

azeitona picada

queijo mussarela ralado (ou qualquer outro queijo de sua preferência – como eu tinha um pouco de Gouda e Gruyère que sobraram do Natal, foi o que eu usei)

Modo de Preparo

Em uma assadeira pequena ajeite os cogumelos deitados de cabeça para baixo sem o talo (retire os talos delicadamentes com as mãos de forma a deixar um “buraco” dentro do cogumelo). Coloque um pouco de azeitona dentro de cada cogumelo, em seguida preencha o restante do espaço com queijo até cobri-los completamente (separadamente).

Asse em forno médio/alto por 10 minutos.

(eu coloquei o cogumelo no forno no modo normal para assar os primeiros 5 minutos, e nos 5 minutos restantes coloquei o escondidinho junto aumentando um pouco a temperatura e mudando o forno para gratinar – assim os dois pratos ficaram prontos juntos)

*sobre o caldo de carne e outros caldos industrializados: eu não gosto de usar este tipo de artifício na cozinha, pois estes caldos costumam ter muito sal e sódio, massss… as vezes eles dão um gostinho a mais em alguns pratos e eu uso esporadicamente com bastante parcimônia (por isso apenas 1/2 tablete aqui). Para melhorar a minha consciência, eu costumo comprar os meus caldos no Alnatura, que é um mercadinho de produtos naturais e orgânicos que tem aqui em Hamburgo (e em outros lugares da Alemanha). Mas também costumo fazer o meu próprio caldo de camarão e legumes. Em outro post conto como faço.